..."Estas são algumas das histórias que encontra nas páginas deste livro, onde os animais que ficaram para a história são os verdadeiros protagonistas. Desde o papagaio de Amália, ao cão de água português na Casa Branca até á ovelha Dolly ou á cadela Laika"...

O escritor valserrense António Lopes. apresentou mais um livro no espaço Bertrand no Centro Comercial das Amoreiras. Escrito em parceria com Raquel Oliveira. A apresentação do mesmo esteve a cargo do consagrado escritor Carlos Ademar que perante cerca de 30 pessoas, que enchiam completamente o espaço, dissertou acerca do mesmo. Referiu poder ser o título do mesmo também “Uma Viagem em Boa companhia”, foi enumerando alguns dos animais constantes nos vários capítulos, alguns pertencentes a figuras celebres e também do conhecimento do publico em geral, outros que nos remetem a outras épocas e personagens. Nota-se um trabalho de pesquisa profundo e uma qualidade literária a que o autor já nos habitou. Afinal nenhum dos dois é estreante nestas lides.

De seguida interveio a co-autora Raquel Oliveira que enumerou as dificuldades na obtenção da informação e a boa relação de trabalho e de divertimento que teve na elaboração do livro em conjunto com o António Lopes.

António Lopes, depois de agradecer a presença da assistência, agradeceu também á parceira a ajuda mantendo o mesmo focado no essencial do livro, evitando a sua dispersão para um campo que não fosse o objectivo do mesmo.

Mencionou ainda ser o trabalho da escrita um exercício solitário, que exige altos níveis de concentração e de procura da perfeição. Só possível graças ao apoio dos familiares mais próximos e amigos que o vão substituindo nas tarefas que qualquer outro cidadão comum realiza, mas que o mesmo por não ter o dom da ubiquidade, “desvia” para a escrita.

Houve ainda lugar á intervenção da representante da editora “Manuscrito”, dizendo que o livro tem todas as condições para ser um sucesso de vendas, assim os leitores colaborem.

Só nos resta desejar todas as felicidades aos autores e que o livro seja um sucesso. Cá ficamos á espera das próximas publicações, que segundo nos confidenciou o autor estarão para breve.

Sinopse

Bucéfalo, um cavalo negro, de proporções incomuns, aparentemente indomável, ajudou Alexandre, o Grande, a construir o seu vasto império. O cão Alão foi determinante para a conquista de Alenquer por D. Afonso Henriques. Merengo, o cavalo preferido de Napoleão Bonaparte, conferiu-lhe uma grandeza física que foi muito além do seu pequeno porte. Portugal do século XVI deixou-se maravilhar com a chegada de um soberbo rinoceronte que não teve um final feliz. Stubby e Chips conquistaram o respeito dos humanos graças à coragem demonstrada nas duas guerras mundiais. Por causa disso, os seus pequenos corpos caninos ficaram cobertos de medalhas. Na ciência, há nomes incontornáveis como o de Dolly ou Laika, a primeira cosmonauta canina. Nas artes do espetáculo seria injusto esquecermos a Lassie ou o Chico, o papagaio da fadista Amália Rodrigues. Já na literatura, a relação entre autores e gatos é conhecida, mas nada iguala o envolvimento de Hemingway com as suas máquinas de ronronar. E na política há muitos exemplos inspiradores: Nelson e Jock, os gatos de Winston Churchill, Bo, o cão de água português que viveu na Casa Branca, ou Charlie, o surpreendente sharpei que ocupou o Palácio de São Bento enquanto Aníbal Cavaco Silva foi primeiro-ministro. Estas são algumas das histórias que encontra nas páginas deste livro, onde os animais que ficaram para a história são os verdadeiros protagonistas.

 

0
0
0
s2sdefault