Adriano Brás Carvalho Pires nascido em Dornelas do Zêzere em 10/05/1945, saiu de casa aos catorze anos onde partiu para descobrir o mundo e o mundo acabou por o descobrir a ele. Conheceu Portugal de lés a lés, Espanha e oito países africanos.

Viveu em Alverca até 2015 altura em que voltou à sua terra natal onde tem aplicado todo o seu conhecimento ao serviço dos amigos e dos que lhe são mais próximos. Soldador, artista plástico e escultor, nunca esqueceu as suas raízes e é lá que ainda hoje faz obras públicas ao serviço da comunidade.

Senhor de uma grande habilidade e sensibilidade artística, criou obras que merecem que os nossos leitores, dediquem algum do seu tempo à sua apreciação.

No nosso país, temos felizmente um vasto leque de artistas populares, desconhecidos, por não haver promoção na divulgação deste enorme capital humano e artístico.

Uma das muitas missões a que nos propomos no SerrasOnline News é a divulgação desta franja de artistas que a não serem divulgados, mais provavelmente acabariam no esquecimento.

Parte da sua obra pode ser visualizada em: Ver Obra

Passemos então à entrevista na voz de Adriano Pires

SerrasOnline News - Morar tantos anos numa grande cidade e decidir abraçar a tranquilidade das serras não é uma decisão simples. O que o levou a tal decisão?

Adriano Carvalho Pires - Ao fim de trabalhar cerca de meio século numa cidade com cerca de sessenta mil habitantes, o frenesim da vida, foi muito acelerado a todos níveis e chegou a hora de regressar à terra onde nasci por ser um modo de vida mais pacato e com menos stress.

SerrasOnline News - Com tal mudança houve alteração nos seus hábitos criativos?

Adriano Carvalho Pires - Sim houve, a diferença é grande, menos compromissos, mais tempos livres.

SerrasOnline News - Como foi a sua adaptação à aldeia?

Adriano Carvalho Pires - A adaptação foi fácil, conheci pessoas da minha idade do tempo de escola, pessoas mais velhas e uma juventude com mais responsabilidades.

SerrasOnline News - Quais foram as principais dificuldades nessa adaptação?

Adriano Carvalho Pires - As dificuldades em me adaptar no início, foram pessoas que já não conhecia e aos poucos fui-me adaptando.

SerrasOnline News - Sabemos que no presente se encontra perfeitamente integrado. Como vive o seu dia a dia?

Adriano Carvalho Pires - O meu dia a dia na minha parte das artes plásticas trouxe-me mais vantagens tenho mais tempo para concretizar o meu sonho e aperfeiçoamento nas minhas obras.

SerrasOnline News - É do conhecimento geral que tem várias obras executadas na aldeia. Pode falar um pouco de cada uma delas?

Adriano Carvalho Pires – Sim, fiz uma exposição durante uma semana e  foi visitada por cerca de quatrocentas pessoas de várias idades.  Realizei também dois monumentos com escultura em ferro de nome Monumento à Caminhada e o outro Monumento à Árvore.

SerrasOnline News - O "Monumento à Caminhada", tem originado algumas apreciações muito positivas. Tem recebido comentários acerca da ideia?

Adriano Carvalho Pires - O monumento à Caminhada, foi um projecto da Junta de Freguesia de Dornelas do Zêzere, presidida pelo Senhor Presidente Joaquim Isidoro e executado por mim e tem sido um sucesso. Este monumento, foi feito em homenagem ao emigrante em especial a todos os Dornelenses, quer no estrangeiro, assim como no nosso país. Também já é um ponto de referência no encontro do desporto da canoagem, os elementos que o praticam, começam na nascente do Rio Zêzere na Serra de Estrela e param em Dornelas para visitarem o Monumento à Caminhada e por vezes, vêm chamar-me para explicar toda a história do Monumento. Eu digo-lhes que eles, são migrantes dentro do nosso país até Constança, onde termina a etapa ou percurso. Outros visitantes, que vão visitar a torre na Serra da Estrela passam por Dornelas e perguntam pelo autor da obra e lá vou eu explicar. À conta do Monumento, as pessoas dirigem-se aos cafés e restaurante de Dornelas.

SerrasOnline News - Mudando um pouco o rumo à conversa. Com o conhecimento atual que tem da aldeia e do concelho, como vê o futuro nas Serras da Pampilhosa?

Adriano Carvalho Pires - O futuro nas nossas Serras da Pampilhosa, tem vindo desenvolver-se a passos largos no que toca ao Turismo, muito em especial nas praias fluviais nos meses de Julho, Agosto e Setembro, dando trabalho a muitos jovens. A gastronomia também aumentou em qualidade e quantidade.  O futuro seria mais risonho quando fizerem uma via rápida entre a Covilhã e Pedrogão Grande, com várias saídas e entradas.

SerrasOnline News - No seu dia a dia, há momentos de nostalgia pela grande cidade?

Adriano Carvalho Pires - Quem esteve muitos anos nas grandes cidades e vem para aldeia, nos primeiros tempos tem saudades.

SerrasOnline News - Na sua opinião, o que poderia ser feito na aldeia, para de alguma forma facilitar a adaptação dos que querem abandonar a cidade e viver no campo?

Adriano Carvalho Pires - Compete aos nossos representantes políticos, dar facilidades e compensações aos empresários para investirem em determinadas áreas do nosso Concelho.

SerrasOnline News - Projecto para o futuro. O que podemos esperar nos próximos tempos da sua veia criativa?

Adriano Carvalho Pires - Não há dia nenhum do ano, em que eu não pense fazer novas criações nas artes plásticas, pinturas a Óleo, Carvão, Aguarela e esculturas em ferro e madeira.