O Serras Online transporta-me na lonjura do que um olhar pode alcançar. Abro os braços. Todas as serras, todas as aldeias da Pampilhosa-da-Serra cabem no espaço de um abraço.

Serras verdejantes, em camadas sinuosas, salpicadas de amarelo, branco, rosa, verde profundo. Vislumbro a copa dos pinheiros, eucaliptos, medronheiros, mimosas, castanheiros, azevinhos, carqueijas, giestas, estevas, tojos...
Ficam tão perto da minha visão nesta plataforma de notícias – SERRAS ONLINE.
É como se abrisse a porta da memória - imagens, vozes, ruídos e sons de outrora fundem-se neste jornal.

SERRAS ONLINE é o Sol que entra pela janela da varanda, numa lufada de ar puro e fresco das serras da Pampilhosa-da-Serra. O cenário verdejante, o azul da barragem de Santa Luzia, a azáfama dos pássaros invadem o meu olhar, levando os meus sentidos a voar como um drone sobre estas paisagens idílicas.
As maravilhas naturais da Pampilhosa-da-Serra - pequenas aldeias de xisto encrustradas nas serras como pedras preciosas, vento serrano, rios, ribeiras, ribeiros e levadas que zigzagueiam – um álbum de postais ilustrados.
 
SERRAS ONLINE preenche-me o olhar. Faz-me sonhar. Revejo as minhas raízes e memórias, que nunca se evaporam. Em cada linha, o passado desloca-se devagar até ao presente. As arestas, as cores, os odores, os sabores, os sons levam-me a perder nas minudências.
Há sempre novidades, histórias escondidas, segredos ocultos, fascínio, candura de detalhes.

SERRAS ONLINE é uma porta aberta, a que os descendentes destas terras devem a sua gratidão.

Natalia Sebastião Barata

0
0
0
s2sdefault